Atualizações

Atualização de:
Vídeos: 27 de Agosto de 2012 (02:24 hrs)
Photos: 25 de Agosto de 2012
Parcerias: -
Universe Screance II (Ciências Ocultas): 23.04.2013

terça-feira, 2 de julho de 2013

Série Xamanismo - Animais Sagrados - Parte III

Autor: Joey Spooky Rose


Série Xamanismo
Animais Sagrados
Parte III






CAVALO 





O Cavalo simboliza liberdade, força e poder. Seu poder não esta ligado à espiritualidade, não tem nada a ver com nenhuma doutrina ética, não é símbolo de nenhuma ideologia.

O Cavalo significa poder interior, liberdade de espírito, viagem xamânica, força e clarividência. Nada encarna melhor o espírito de liberdade do que os Cavalos selvagens. Para os xamãs, são considerados veículos seguros para viajar tanto no mundo físico quanto no espiritual. Esse animal está relacionado ao planeta Marte, que nos Vedas (escrituras sagradas) exterioriza o arquétipo de Agni (Deus do Fogo), sendo o fogo um dos elementos mais poderosos da natureza. Agni reje os rituais, as celebrações e as cerimônias sagradas.


ÁGUIA 






Águias são consideradas um bom augúrio. Elas representam a proteção, sabedoria, abundância, força, espiritualidade. Muitos xamãs dizem que quando se está rezando ou fazendo cerimônias, e elas aparecem no ar, significa que as preces serão atendidas. A Águia carrega nossas preces diretamente para o Grande Espírito.

Ela fala da energia e poder das Quatro Direções, do fluxo sagrado. Ela fala da verdade que ecoa em nossos corações e espíritos. E ela fala em andar na beleza.

A Águia é a mestra das alturas, ela mantém um perfeito equilíbrio entre a Terra e o Céu. Representa a energia solar. É o equilíbrio de três energias: o Céu simboliza nossa natureza espiritual, a Terra nossa natureza física e o Sol energia de vida. A águia guia e traz equilíbrio e harmonia entre essas tres forças essenciais.

A Águia nos ajuda a ver acima da ignorância, ela é a conexão do Eu Inferior com o Eu Superior. Os nativos norte-americanos dizem que ela voa perto do Sol, significando a iluminação do Grande Espírito. Ela ensina a atacar com coragem o medo do novo, do desconhecido, para conhecer novos horizontes, a ir por níveis superiores de consciência. É o simbolo da liberdade.

A Águia tem sido cultuada e reverenciada por muitos povos há milênios. É incontestável a força do seu simbolismo no inconsciente coletivo da humanidade. Curandeiros e xamãs usam suas penas como um importante instrumento de poder curativo.

Com os olhos da Águia podemos ver com a visão da luz solar clareando a verdade na escuridão da ilusão. Esta visão clara permite-nos ver à distância, para enxergar a nossa própria vida, livre de preconceitos e preocupações. Permite-nos voar longe dos limites dos detalhes, focando as coisas mais importantes e, desenvolvendo nossos espíritos.

A Águia ensina a ampliar a percepção sobre nós mesmos além dos horizontes visíveis.

Série Xamanismo - Animais Sagrados - Parte II

Autor: Joey Spooky Rose

Série Xamanismo
Animais Sagrados
Parte II



PAVÃO 





O Pavão simboliza bondade, generosidade e magia. Ele possui um antigo conhecimento de magia e é capaz de trabalhar a energia para criar tudo o que quer.

Na Índia suas penas são utilizadas para afastar espíritos malignos. No Xamanismo Ancestral existe o Clã do Pavão, que rege o elemento Fogo.

Este animal também nos trás o senso da bondade, generosidade e capacidade de abarcar a vida.

Passáro grande e gracioso, o Pavão vive num corpo no plano terrestre e que precisa aproveitar sua capacidade para manifestar prazeres hedonísticos. Sua forma é bela, mas ele não esta apegado a ela: estar em um corpo é como usar uma máscara. Quem domina a arte de pôr e tirar as máscaras quando bem entende vive no corpo com uma liberdade que lhe permite brincar.

O Pavão tem muito a nos ensinar sobre humor, o tipo de humor que nos impede de abusar do poder. Possui o dom de pegar as coisas no ar. E como todos os dons, deve ser tratado com gratidão e alegria. Pois há uma grande generosidade nesse modo de ser.


LOBO





O Lobo simboliza inteligência, sabedoria e cura, ele partilha sua energia com os demais.

Ele é o arquétipo do professor, precussor de novas idéias. Ele sai, aprende e volta ao seu clã para ensinar o que aprendeu.

O Lobo quando encontra e escolhe uma parceira geralmente é para o resto da vida, é ligado à família, embora mantenha um caráter individualista e solitário.

A energia desse animal nos ensina a buscar nossa verdadeira matilha, nosso clã, família ou escolher um(a) companheiro(a) que possa acompanhar esse novo ciclo. Mas também importa, acima de tudo, em isolar-se de forma que possa escutar sua voz interior. Podendo ser um isolamento em algum Lugar de Poder, ou se não for possível esse isolamento, busca pelos ensinamentos sagrados nos quais acredita que a sua voz interior possa vir a manifestar-se com clareza. Busca sua intuição. Com certeza, se há algum impasse, ao invocar a energia do Lobo como Animal Sagrado, o xamã será impelido a aprender com sua própria sabedoria, ou com a sabedoria ancestral. Aprender a escutar sua própria intuição e voz interior.

sábado, 29 de junho de 2013

Série Xamanismo: Animais Sagrados - Parte I

Autor: Joey Spooky Rose


Série Xamanismo
Animais Sagrados

Parte I



“Se você falar com os animais, eles falarão com você.
E assim, vocês conhecerão um ao outro.
Se você não falar com eles, não os conhecerá...
...E aquilo que você não conhece, você teme.
... E aquilo que se teme, se destrói.”
[Anônimo]


Em todas as tradições xamânicas os animais são vistos como arquétipos, símbolos de energias que existem e que podemos encontrar e manifestar dentro de nós.
E como arquétipos energéticos, cada pessoa tem seu "Animal de Poder", “Animal Negro”, “Animal Dourado” e seu “Animal Alado”, que correspondem às características que aquela pessoa necessita desenvolver, aprender e manifestar em si, em determinado momento de sua vida.
A sabedoria existente em um animal específico, não está necessariamente ligada com sua aparência ou com os pré-conceitos e crenças criados a respeito do mesmo pelo homem, e sim pelo seu poder natural.

ANIMAL DE PODER

Todos nós possuímos apenas um. No contexto de cura do Grande Espírito ele representa nosso ego e características da nossa personalidade. As “máscaras” que usamos, nossas habilidades conhecidas e aquelas a que ainda não tivemos acesso.

ANIMAL NEGRO

Significa “o nosso lado negro”, a única força existente em nós que consegue combater a força da magia negra. Este animal recebe e compartilha esta força da Mãe-Terra. Representa nossa sombra, nosso lado escuro, que ao ser iluminado pela luz do conhecimento nos remete a transformação. Todos nós possuímos um lado negro e um lado de luz. Quando negamos essa energia existente em nós humanos, não permitimos o nosso crescimento e as soluções de todos os nossos problemas.

ANIMAL DOURADO

Representa nossa cura interna. A luz dourada da sabedoria. Significa todos os nossos conhecimentos adquiridos em todas as vidas. É o elo de proteção do nosso eu com o Grande Espírito.

ANIMAL ALADO

Nosso animal espiritual. Ele traz a visão transcendente da situação e o poder para resolvê-la. Ajudando-nos a ir além de nossa visão pessoal, a encontrar as soluções através dos arquétipos, forças sagradas e divinas.

Tanto o Animal de Poder, como o Animal Negro, Dourado ou Alado, é que escolhe a pessoa e não o contrário. Através de uma jornada xamânica a toques de tambor, o animal se apresenta para a pessoa. É importante não deixar que o ego interfira no seu processo de encontro com o Animal Sagrado. Muitas vezes a pessoa deseja que seu animal seja o mais bonito ou mais forte em sua opinião, e esses desejos do ego acabam atrapalhando a apresentação do animal que ela realmente necessita.

É importante lembrar que nenhum animal é melhor ou pior que outro.

Uma vez que descobrimos nossos Animais Sagrados, devemos estabelecer um relacionamento com os mesmos. Devemos invocá-los, ao realizar nossas tarefas do dia a dia, visualizá-los frequentemente perto e dentro de nós, e buscar aprender a desenvolver e manifestar suas características. Lembrando sempre que ao invocar o Animal Sagrado, seja o de Poder, Negro, Dourado ou Alado, não invocamos algo que vem de fora, e sim a energia animal que está dentro de nós.

Outro motivo de confusão no meio xamânico é quanto ao termo “Totem”. Conforme trilhamos o Sagrado Caminho do Xamanismo, aos poucos, vamos construindo nosso Totem Sagrado, que corresponde na verdade, à unificação dos Animais Sagrados, dos Animais Guardiães das Quatro Direções e os Animais dos Clãs, que vão se associando ao nosso Eu Xamã e formando assim, nossa Identidade Xamânica. Apenas um xamã experiente e com vários anos de caminhada pode afirmar que possui um Totem desenvolvido.

Mesmo após desenvolvermos um Totem Sagrado, outros animais ainda podem se apresentar para determinada pessoa, dependendo do trabalho que a mesma está realizando ou vai realizar. Estes animais são conhecidos como “Animais Auxiliares”.

É muito importante estarmos atentos aos sinais e mensagens que o arquétipo do animal está nos passando. Eles podem aparecer em sonhos, jornadas, no dia a dia, na mente, através de um filme, desenhos, pinturas, ou através de outros meios.

E se quisermos realmente compreender as características de um determinado animal, devemos estudá-lo, para entender o que ele tem para nos passar. Estudar seu habitat, hábitos, o que ele come, os seus medos, presas, sons que manifestam e outros detalhes, será a oportunidade de aplicarmos seus ensinamentos em nossas vidas.


Alguns animais e seus significados 

Na perspectiva xamânica todos os animais são considerados sagrados e todos trazem um significado e valor espiritual específico. São reverenciados e honrados por diversas culturas antigas e por todas as tradições xamânicas do mundo.

(Continua...)

Confira no próximo capítulo, os significados dos animais, dividido em partes.


Space Universe

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Técnica que mistura ioga, massagem e meditação auxilia no tratamento da depressão.




A terapeuta corporal Alda Martinelli descobriu a Yoga Massagem Ayurvédica por acaso, na década de 1990, e, anos mais tarde, abandonou a profissão de jornalista para se dedicar à técnica. Para ela, a massagem funcionou para aliviar problemas nas costas.

Mas foram seus joelhos que a levaram a fazer um curso na Índia com a criadora da modalidade e a escrever o recém-lançado livro Yoga Massagem Ayurvédica – A Transformação pelo Toque. Após cirurgias malsucedidas, foi por meio dessa massagem que Martinelli encontrou um pouco de alívio para as dores que sentia.

Pouco conhecida no Brasil, a YMA foi criada nos anos 1980 pela indiana Kusum Modak e mistura exercícios de alongamento, respiração e meditação para trazer bem-estar aos pacientes.

A base do método são os procedimentos da massagem tradicional indiana com posições da ioga. “Ou seja, os deslizamentos, amassamentos e pressões com as mãos e os pés estimulam a circulação e aquecem a musculatura e as articulações, preparando o corpo para as flexões, torções e alongamentos baseados nas posturas da ioga”, afirma Martinelli.

A grande diferença em relação a outros métodos é que não se trata de uma massagem passiva, mas que conta com a total participação do paciente. É preciso estar o tempo todo consciente de seu corpo para sentir os benefícios. “Não é uma massagem em que se fica deitado relaxando, mas fica-se consciente para modificar os padrões e restabelecer o equilíbrio do corpo”, explica.

Por isso, a YMA é indicada para o equilíbrio emocional. Segundo ela, o tratamento de problemas como depressão e síndrome do pânico encontra grande auxílio nesta técnica.

Vivendo na correria de São Paulo, o empresário mineiro José Mucinho, 44, viu-se em depressão alguns anos atrás. Junto aos tratamentos convencionais (terapia e remédios), ele considera que a massagem foi fundamental para auxiliar sua cura.

"O resultado foi imediato e decisivo. Os toques, as dobras, os exercícios respiratórios, a energização, tudo isso operou em mim a exata medida do que eu necessitava: o concílio entre mente e corpo, a correção dos fluxos sanguíneos, do sistema linfático, o alinhamento das ideias, a calma", relembra.

Além dos benefícios emocionais, há a parte física. A YMA ajuda a mobilizar os ossos, a musculatura e as articulações do corpo e, entre os principais benefícios que proporciona, está a maior consciência corporal.

Definida pela terapeuta como uma massagem “delicada e vigorosa ao mesmo tempo”, a YMA começa com um aquecimento do corpo feito com um óleo especial e com uma sessão de alongamentos, feitos de acordo com o problema de cada um.



O método conta com mais de cem manobras, realizadas de acordo com o limite de cada pessoa, sem forçar nada. O objetivo não é sentir dor, mas relaxar tanto a mente quanto o corpo, e se soltar aos poucos. “É uma massagem prazerosa, que vai ‘arrumando’ aos poucos o corpo. Às vezes sente-se dor, mas é uma dor boa, que solta”, afirma Martinelli.

Devido ao grande foco na meditação, a técnica também colabora para aliviar tensões e combater a insônia.  Ajuda também a reduzir o estresse e problemas decorrentes dele, como o bruxismo (ranger os dentes enquanto dorme).

Para fazer a YMA tem de se estar consciente da respiração, do corpo, da postura. Isso, segundo ela, já é uma espécie de "meditação", pois meditar nada mais é do que prestar atenção em si mesmo e no que se está fazendo no momento.

O foco na respiração é outro ponto importante e vale para toda a sessão de YMA, que dura até 1h15. “A respiração faz 80% do trabalho, levando oxigênio para as células, relaxando a musculatura. Não é algo passivo, mas de conscientização, que vai gerando a mudança no físico e no mental”, explica.

Esse trabalho na respiração, que leva a uma maior oxigenação das células, auxilia no tratamento da pressão alta, enxaqueca, zumbido na orelha, asma e bronquite.

“A massagem alivia a tensão, fortalece o sistema imunológico, desintoxica o organismo e rejuvenesce a pele”, pontua ela. Outro benefício é deixar os músculos mais tonificados e lubrificar as articulações. Por isso, ajuda quem tem reumatismo e artrose a ter mais qualidade de vida.

A melhora na autoestima também é evidente, segundo a terapeuta. “Se a pessoa não se cuida muito, passa a se enxergar melhor, na busca de uma melhora”, acredita.

Não há restrições de idade para a técnica, que pode ser feita por adolescentes, adultos e idosos. Ela deve ser evitada, no entanto, por portadores de algumas doenças como veias varicosas, trombose, flebite, dissecção arterial, câncer, hipertensão arterial não controlada e problemas na pele, como infecções, escoriações ou inflamações agudas. Grávidas até o quarto mês e pacientes com fraturas e cirurgias recentes também não podem realizar a massagem.

Em todos os casos, vale consultar o seu médico antes de submeter à técnica.

Fonte: UOL

Candle Massage (Massagem com Velas)


Candle Massage (Massagem com velas)

Ainda não ouviu falar de velas para massagem?

Este tipo de vela cosmética foi especialmente formulada para realizar massagens. Não se assuste pois a vela não queima e está preparada para aquecer o suficiente, proporcionando-lhe uma sensação agradável de calor (+/- 39º). Na parte final do artigo damos-lhe algumas sugestões de marcas e de como pode utilizar a vela.


Feche os olhos e imagine a sensação de um fio quente de vela derretida a escorrer lentamente pelo seu corpo, pense também nestes benefícios: alívio do stress, insónia e cansaço, diminuição de dores, activação da circulação sanguínea, aumento da nutrição da pele, dos tecidos musculares e eliminação de toxinas. Apetece-lhe uma massagem?

Se não quiser oferecer a vela, pode experimentar esta deliciosa massagem num spa ou oferecer esta experiência a alguém querido.

A terapeuta que realiza a massagem vai deixando cair o líquido derretido na sua pele e desde logo sentirá uma agradável sensação de relaxamento. As manobras e movimentos utilizados na massagem variam consoante a terapeuta e o protocolo que esta segue.

O conceito desta massagem é uma experiência de sentidos, pois estimula a vista, o toque, o olfacto e a audição. Consoante o tipo de princípios activos também pode ser uma massagem hidratante, tonificante, relaxante, anti-oxidante, entre outros. Alguns dos princípios activos que podemos encontrar nestas velas são Manteiga de Karité, Vitamina E, Aloé Vera, Cacau, entre outros.

Como utilizar e aplicar a vela em casa:

O frio do inverno seca imenso a pele, deixando-a ressequida e desidratada. Para além disso, muitas vezes não aplicamos o creme hidratante porque estamos com tanto frio que só pensamos em vestir algo bem quente, mas agora já não vai ter desculpa para saltar este passo tão importante para a sua pele, pois se comprar uma vela de massagem, pode utilizá-la como creme hidratante para o dia a dia. Vai sentir uma textura muito agradável e hidratar o corpo será um prazer e não um sacrifício. Uma dica, antes de tomar banho acenda a vela, assim quando finalizar terá o seu óleo preparado e aproveitará para relaxar devido ao aroma da vela.

Outro maneira de utilizar a vela é numa noite romântica, surpreendendo a sua/seu companheira/o com uma candle massagem. Comece com um jantar romântico, acenda a sua vela de massagem e depois dê largas à sua imaginação. Para além de proporcionar prazer com o toque através deste verdadeiro óleo de massagem, estará a garantir uma excelente hidratação e uma sensação de bem estar devido à aromaterapia.

Marcas de velas de massagem:

Jimmy Jane – Pessoalmente gosto muito do Milk Chocolat e Dark Vanilla;

Maison Close – Aconselho a flor de laranjeira;

Shunga – Adoro o desejo de baunilha;

Vivalu – Só se vende a profissionais de estética;

Fun Factory – Aroma Oquídea;

Lelo - Vanilla and Creme de Cacao.



Fonte: Estética e Saúde

U.S.

U.S.